Jejum quaresmal

jejum

Embora o jejum seja uma prática muito antiga que faz parte da cultura religiosa de vários povos e o jejum praticado pelos cristãos tem suas raízes na experiência do povo de Deus, muitas pessoas ainda têm dúvidas em relação a essa prática cristã.

A Bíblia recomenda muito o jejum tanto no Antigo como no Novo Testamento. Jesus o realizou por quarenta dias no deserto antes de enfrentar o demônio e começar a vida pública; e o recomendou por diversas ocasiões. “Quanto a esta espécie de demônio, só se pode expulsar à força de oração e de jejum” (Mt 17,20). “Boa coisa é a oração acompanhada de jejum, e a esmola é preferível aos tesouros de ouro escondidos” (Tb 12,8).

A Igreja chama o jejum de “remédio contra o pecado”; pois essa atividade ajuda a todos a vencer o maior mal deste mundo: o pecado. Essa prática fortalece o espírito contra as tentações da carne, liberta e abre o ser para os valores superiores da alma.

O motivo espiritual do jejum também deve ser ressaltado, pois, para uma vida de verdadeira glorificação de Deus os interesses do espírito devem ser antepostos aos interesses da natureza humana.

Eis a exortação de São Pedro Crisólogo, Bispo (Séc. IV): “ Homem a Deus a tua alma, oferece a oblação do jejum, para que seja uma oferenda pura, um sacrifício santo, uma vítima viva que ao mesmo tempo permanece em ti e é oferecida a Deus. Quem não dá isto a Deus não tem desculpa, porque todos podem se oferecer a si mesmos”.

O jejum não trata-se de martírio ou de passar fome, mas de entrega!

Não se trata de passar fome no jejum da Quaresma, mas de ter uma alimentação menos variada e que ponha menos obstáculo à concentração. Esse jejum também tem uma função simbólica, fazendo nitidamente da Quaresma uma preparação para a Páscoa.

Existem várias formas de jejum: jejum a pão e água, jejum de líquidos, jejum completo por 06 ou 12 horas, jejum de doces ou refrigerantes por toda a quaresma, dentre outros.

No entanto, cumpre observar o que Jesus nos orienta, no Evangelho de São Mateus, para não cairmos em nossas práticas exteriores no rigorismos e na hipocrisia, achando que somos os melhores, ou mais dignos de compaixão pelos sacrifícios que fazemos. Eis sua orientação: “Quando jejuardes, não tomeis um ar sombrio como fazem os hipócritas, pois eles desfiguram seu rosto para que seu jejum seja percebido pelos homens. Em verdade, vos digo, já receberam sua recompensa. Tu, porém quando jejuares, unge tua cabeça e lava o teu rosto, para que os homens não percebam que estás jejuando, mas apenas teu Pai, que está lá no segredo; e teu Pai, que vê no segredo te recompensará” (Mt 6, 16-18).
O jejum que agrada a Deus vai muito além das práticas de mortificação ou abstinência. O verdadeiro jejum deve partir do coração, provocar libertação e mudança de vida, ou seja, de comportamento. Senão, de nada vale, visto que a maior prova da vida de oração e jejum é o bem comum, cujo objetivo deve mudar o comportamento de quem o pratica com Deus e com os irmãos. De que adianta rezar muito e fazer exercícios espirituais se o comportamento de quem os pratica não muda?

Os santos sempre fizeram do jejum uma arma poderosa contra as forças malignas. A fé exige atos práticos e concretos, que revelem os resultados da conversão.

Aproveitemos este tempo de conversão e abramo-nos a graça redentora de Cristo, para chegarmos alegremente às comemorações de sua Páscoa.Assim ensina-nos o grande teólogo, Santo Agostinho: “Com efeito, nossa vida, enquanto somos peregrinos neste mundo, não pode estar livre de tentações, pois é através delas que se realiza o nosso progresso e ninguém pode conhecer-se a si mesmo sem ter sido tentado. Ninguém pode vencer sem ter combatido, nem pode combater se não tiver inimigos e tentações”. De outro modo, combatamos o nosso combate com os meios que nos dispõe a Santa Igreja: o jejum, a oração e a esmola.

Uma Santa Quaresma a todos !

(Verônica Católica é católica fervorosa, estudante de Teologia e tem ligação com uma grande quantidade de pessoas através da fé e da oração- https://www.facebook.com/veronica.orante

Foto: www.cancaonova.com

Outros posts

Comentários no Facebook

Escreva um comentário